MARY e JAIRO
"Casal de Lobos"

 

Musica:MARY e JAIRO


Histórico:

-
02/11/2014 a 08/11/2014
-
07/09/2014 a 13/09/2014
-
03/08/2014 a 09/08/2014
-
13/07/2014 a 19/07/2014
-
27/04/2014 a 03/05/2014
-
20/04/2014 a 26/04/2014
-
08/12/2013 a 14/12/2013
-
24/11/2013 a 30/11/2013
-
27/10/2013 a 02/11/2013
-
06/10/2013 a 12/10/2013
-
29/09/2013 a 05/10/2013
-
08/09/2013 a 14/09/2013
-
07/07/2013 a 13/07/2013
-
30/06/2013 a 06/07/2013
-
24/02/2013 a 02/03/2013
-
25/11/2012 a 01/12/2012
-
18/11/2012 a 24/11/2012
-
28/10/2012 a 03/11/2012
-
07/10/2012 a 13/10/2012
-
29/07/2012 a 04/08/2012
-
24/06/2012 a 30/06/2012
-
10/06/2012 a 16/06/2012
-
27/05/2012 a 02/06/2012
-
15/04/2012 a 21/04/2012
-
08/04/2012 a 14/04/2012
-
01/04/2012 a 07/04/2012
-
25/03/2012 a 31/03/2012
-
11/03/2012 a 17/03/2012
-
26/02/2012 a 03/03/2012
-
19/02/2012 a 25/02/2012
-
12/02/2012 a 18/02/2012
-
29/01/2012 a 04/02/2012
-
22/01/2012 a 28/01/2012
-
01/01/2012 a 07/01/2012
-
25/12/2011 a 31/12/2011
-
11/12/2011 a 17/12/2011
-
04/12/2011 a 10/12/2011
-
27/11/2011 a 03/12/2011
-
20/11/2011 a 26/11/2011
-
13/11/2011 a 19/11/2011



Outros sites:

-
UOL - O melhor conteúdo
-
BOL - E-mail grátis


Votação:

-
Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog

Contador:

Créditos:
Html: Cristiny Online
Lay: Sandra

 

 
 

 




Olá,Amigas(os)!

 

Hoje estou postando um texto  que li no "facebook" de uma amiga, e amei!  É uma crônica do Cony ! Linda!!!!

 


 

RUA MILA

 Ontem fez quatro meses que perdi Mila. Fui ao armário onde guardo suas lembranças, mexi em papéis, o pedaço de tapete que ela roeu quando tinha cinco meses — era o único luxo da casa, comprado no mais fundo Oriente. O tapete acabou ficando para ela e foi nele que ela viveu seus últimos instantes.

De um envelope caiu a foto, tirada em Varsóvia, a placa da Rua Mila, rua que não existe mais. Eu tinha ido a Polônia a trabalho, quis saber onde ficara o gueto que resistira aos nazistas. As autoridades daquele tempo não apreciavam a curiosidade ocidental a respeito de certos assuntos, mesmo assim me levaram a Rua Mila.

Ela havia sido arrasada, casa por casa, pedra por pedra, pelos nazistas que massacraram o povo que ali vivia. Ao libertarem a cidade, os russos reconstruíram apenas o lado esquerdo, a fim de que não houvesse um número 18 naquele local — que se transformara no centro da resistência do gueto.

Procurei o número 18. Não o encontrando, limitei-me a fotografar a placa azul da rua,numa parede cenográfica, pois ninguém parecia morar nela. Os russos têm fama de supersticiosos  não iriam ressuscitar o endereço que tinha, atrás de si, um passado de luta e liberdade.


Semanas depois, aqui no Rio, eu estava segurando essa foto para paginar uma crônica quando recebi uma cestinha de pão. Dentro dela, pão gordinho e quente, saído do forno, vinha aquela que seria minha companheira mais que amada. Não tinha nome, embora tivesse pedigree.

Precisava dar um nome aquilo. Ainda era "aquilo". Logo seria aquela a quem eu mais amaria neste mundo. Eu segurava a foto, reparava o nome em letras brancas no fundo azul. De repente, vi que Mila era mais do que uma rua distante numa cidade que nada tinha a ver comigo.

Coloquei minha mão em cima de sua cabecinha, ainda pouco maior do que uma bola de tênis.Chamei-a de Mila. E descobri como era macia aquela amiguinha que me chegava numa cesta de pão — pão quentinho que, nos 13 anos que se seguiram, alimentaria minha fome e aqueceria minha mão.

 

Carlos Heitor Cony ( 01/10/1995 - RIO DE JANEIRO )

 

***************************************

Ao ler esta Crônica me deu uma tremenda Saudade da minha PIPINHA, pois  este mês fez 4 meses que ela partiu , depois de me alegrar por 13 anos!!!

 

Beijosssssssssss,

Mary "Loba".



-
Postado por: Casal de Lobos às 00h16
[
] [ envie esta mensagem ]